13 sinais de um homem emocionalmente ferido

We sometimes include products we think are useful for our readers. If you buy through links on this page, we may earn a small commission. Read our affiliate disclosure.

 

Tristeza e tesão são sentimentos que estão diretamente relacionados. Por isso, às vezes uma pessoa interessada pode agir de forma ambígua, se estiver deprimida. 

Mas como reconhecer um homem emocionalmente machucado e diferenciá-lo de um homem que apenas não está afim de você?

E como saber quando alguém definitivamente não está saudável o suficiente para viver um romance, mesmo que ela esteja claramente interessada?

Nós vivemos tempos muito difíceis, coletivamente. É um momento delicado para paquerar. É difícil namorar e se divertir enquanto enfrentamos uma pandemia. Muitas pessoas estão em sofrimento emocional, adoecidas mentalmente e lidando com as mais diversas questões que causaram dor e sofrimento nos dois últimos anos. 

Então aqui estão os principais sinais que percebi nos homens emocionalmente feridos com quem namorei ao longo da vida (com um destaque especial para os que me envolvi desde o início da pandemia e algumas dicas sobre como lidar com cada situação):

1. Ele faz a linha misteriosa e evita falar do seu passado próximo

 Em outras palavras, ele é evasivo. 

Foi esse o sinal que chamou mais minha atenção no primeiro encontro que tive logo depois que fui vacinada: sempre que eu perguntava algo mais pessoal sobre seu passado próximo, a resposta era vaga, imprecisa. 

“Como você fez para lidar com o isolamento nos últimos tempos?”, eu perguntei. Ele respondeu: “Eu encontrei um refúgio”. E mudou de assunto.

E, claro, quando uma pessoa é assim propositalmente, não devemos forçar a barra com perguntas indesejadas. É importante respeitar os limites pessoais que as pessoas nos colocam.

Claro, existem algumas razões para um homem ou uma mulher serem evasivos em suas respostas que não tem a ver com o fato de estarem sofrendo: ele pode ser tímido e por isso não se sente confortável para falar de questões consideradas íntimas, logo de cara. Mas quando é esse o caso, o tempo e o progresso natural dos encontros fará com que ele perca a timidez e se expresse mais a cada conversa.

(Sobre pessoas tímidas, confira aqui nossas dicas para identificar quando um homem está interessado, mas é tímido.)

Agora, se você já está há um tempo saindo ou conversando com um homem e não vê nenhuma evolução nas suas respostas, provavelmente não é uma questão de timidez. Principalmente se vocês já começaram a transar. Afinal, se ele se sente confortável para ir para cama com você, também deveria se sentir confortável para comentar sobre sua própria vida, certo?

Se ele evita dar qualquer resposta mais elaborada sobre sua vida pessoal, provavelmente está lidando com questões mal resolvidas. Pessoas que ainda não processaram bem suas dores, não conseguem articular bem seus pensamentos sobre elas. Então elas dão respostas vagas sobre si. Não é timidez, mas uma forma de fuga da realidade.

E existem outras formas de evasão, como recurso de escape para a dor. Por exemplo:

2. Ele agora vive no bar

A situação é ainda mais grave se ele tiver frequentado o bar antes mesmo de ter sido vacinado. Aí é auto destruição pura. Com consequências para ele e todos à sua volta. 

Se esse for o caso de alguém com quem você chegou a sair ou por quem se interessou: fuja. Não vale a pena se envolver com uma pessoa auto destrutiva, em hipótese alguma. Mesmo que você conheça essa pessoa de longa data e saiba que esse é um comportamento atípico: jamais tente ser a pessoa que irá salvar outra da destruição.

Tenha instinto de sobrevivência acima de tudo. Pessoas auto destrutivas destroem tudo à sua volta e complexo de salvador a gente resolve com análise na terapia, combinado?

Agora vamos imaginar um cenário menos pior: desde que ele foi vacinado, passou a viver no bar. Toda a noite, é o último a ir embora do rolê. Esse é um sinal clássico de sofrimento emocional de um homem que não quer lidar com a sua própria realidade. 

Mesmo se ele for uma pessoa aparentemente alegre que parece estar sempre se divertindo: ele não consegue ser essa pessoa alegre fora do bar? Se a resposta for negativa, essa pessoa não está em condições de se envolver com ninguém de forma saudável agora.

3. Ele está sempre sob efeito de alguma droga

Pessoas que estão sofrendo tendem a se viciar facilmente. Elas buscam qualquer recurso rápido para alívio imediato da dor. A saída diária para o bar é um sinal dessa dependência, mas ela também existe dentro de casa.

Desde 2020, tenho visto uma quantidade enorme de amigos se transformarem em alcoólatras ou se viciarem em outras drogas, das mais leves até as mais pesadas.

Mais recentemente, um dos meus parceiros românticos passou por uma situação difícil e buscou refúgio no bar. Nos breves momentos que o vi fora do bar, ele estava sempre sob efeito de qualquer outra coisa. Dentro ou fora de casa, ele nunca estava sóbrio.

Eu sabia que ele estava sofrendo, porque ele me falou. Mas mesmo que eu não soubesse, era óbvio. O vício normalmente é consequência de alguém que sofre. Mas não pode ser a única consequência do sofrimento.

4. Ele não faz terapia

Se você conhece alguém que não fez terapia em nenhum momento desde que a pandemia começou até hoje, provavelmente ela tem questões mal resolvidas para tratar. A terapia é um recurso para processarmos nossas dores de forma saudável, compreendendo nossos problemas e resolvendo nossas angústias. E ainda é mais barato do que encher a cara com álcool ou financiar o tráfico ilegal de outras drogas.

Pessoas que fazem terapia ainda podem estar com feridas abertas, claro. Terapia não é uma garantia da estabilidade emocional de ninguém. Mas um homem que está na terapia pelo menos iniciou um processo de cura. Está se esforçando para sarar suas feridas. 

Uma pessoa que nem iniciou a terapia, e ainda vive enfiada no bar, em meio ao álcool e outras drogas, com certeza não é uma pessoa preparada para se relacionar com outra agora. Um homem precisa primeiro lidar com seus demônios internos antes de entrar na vida de outra mulher ou outro homem de forma mais íntima.

5. A sua produtividade está muito baixa no trabalho

Se você está se envolvendo com um colega de trabalho, fica mais fácil ter acesso a essa informação. Esse é um dos sintomas mais presentes na vida de alguém que está sofrendo. Ele não dorme bem, não come bem, está sempre exausto. A mente vai ficando dispersa, ele não consegue se concentrar e nem manter o foco: seu rendimento despenca. É assustador. Quanto mais trabalho acumula, mais angustiado e estressado ele fica. É um ciclo vicioso.

Pergunte como andam as coisas no trabalho do seu paquera e preste atenção nas respostas que ele der. Se ele mencionar algo sobre baixa produtividade, fique atenta. Esse fator isolado pode ter outras motivações e se resolver em pouco tempo. Mas, somado a outros itens desta lista, é um sinal muito forte de que ele está emocionalmente ferido e não conseguirá priorizar a relação de vocês agora.

6. Ele está desempregado ou com dificuldades financeiras

Muitas pessoas perderam seus empregos durante a pandemia. A situação financeira da população trabalhadora, no geral, piorou muito. É uma situação adoecedora e uma pessoa angustiada financeiramente não tem cabeça para se envolver agora de forma saudável com outra pessoa.

Mas nós somos uma comunidade no enfrentamento dos nossos problemas sociais e precisamos nos apoiar emocionalmente diante dos mesmos. Ofereça o suporte emocional que conseguir oferecer para ele, nesse momento difícil. Só não espere nada em troca. Não cobre atenção nem afeto. Entenda que esse é um momento delicado e que, uma vez que a situação melhorar, ele poderá se mostrar mais presente e interessado em você. 

7. Ele desaparece da internet

Algumas pessoas, quando estão sofrendo, querem desaparecer do mundo. Da cidade, principalmente. Se tiverem oportunidade, vão logo para perto da natureza. Sítio, praia, cachoeira… O que for mais acessível. 

Às vezes elas simplesmente desligam o celular, quando podem fazer isso. Tive um amigo que jogou o celular no lixo e, para se comunicar com ele agora, só mandando email e esperando.

O objetivo de quem faz isso é se desconectar totalmente da tecnologia, das redes sociais, da lógica de comunicação instantânea que aumenta o nível de ansiedade de quem já está passando por um momento de sofrimento psíquico. Consequentemente, essas pessoas demoram mais para responder nossas mensagens. Não puxam assunto de volta e se tornam ausentes da nossa vida, que se tornou tão dependente da presença online.

É muito comum confundir esse sinal, isoladamente, com falta de interesse. 

Tive que aprender a lidar com isso, quando comecei a sair em encontros novamente. Alguns homens demonstravam profundo interesse nos encontros ao vivo, mas desapareciam virtualmente e eu não sabia o que aquilo significava. 

A situação piora quando você ou essa pessoa estão atarefados e não conseguem se encontrar pessoalmente com frequência. O relacionamento alterna muito rapidamente entre o quente e o frio, já que vocês podem ficar semanas ou até mais, sem se ver.

Minha dica para você que está passando por isso agora é: fique alerta aos outros sinais. Se esse homem apresenta outros sintomas de sofrimento emocional, talvez seja só tristeza mesmo e não falta de interesse. Se ele te oferece momentos especiais pessoalmente, aproveite esses poucos momentos da melhor forma possível. 

Não crie expectativas e dê tempo ao tempo. Um homem preocupado com sua saúde mental sabe o que é melhor para ele. Às vezes esse tempo afastado da internet é exatamente o que ele precisa para se fortalecer mentalmente e se tornar um parceiro melhor para você, no futuro.

8. Ele está no seu inferno astral

Na astrologia, os 30 dias antes do aniversário de uma pessoa é um período que chamamos de “inferno astral”, que mexe muito com seu emocional e pode se manifestar na forma de uma profunda angústia ou tristeza. 

Para além do determinismo dos astros, o período antes do nosso aniversário tende a ser um momento de muita reflexão interna, onde olhamos para os acontecimentos do nosso último ano e entramos em contato com muita coisa dolorida que estávamos varrendo para debaixo do tapete. Esse período pode ser perigoso para a saúde mental de alguém que já não anda muito bem, levando uma vida desregrada em tempos sombrios.

Acredite, é mais comum do que você imagina. Tenha mais sensibilidade com seu paquera nas semanas imediatamente antes do seu aniversário. Dê espaço para que ele lide com suas questões internas e lembre-se: se ele sumir nesse período, provavelmente não tem a ver com você, mas com as feridas que ele está se esforçando para curar. Seja paciente.

9. O tempo dele é escasso

Quando o emocional de alguém é caótico, sua vida também fica caótica. Sua agenda é desorganizada e suas janelas de tempo são sempre curtas e incertas. Às vezes isso é sintoma de alguém que simplesmente não está tão interessado assim em você, mas nem sempre. 

Às vezes as pessoas só estão atoladas de trabalho e destruídas emocionalmente mesmo.

Mesmo que não tenha a ver com você ou os sentimentos dela por você, essa pessoa não conseguirá te oferecer uma boa relação enquanto não se reorganizar. Uma relação saudável depende de tempo de qualidade compartilhado.

10. Ele fala muito sobre religião/espiritualidade

Luto, problemas financeiros e términos de relacionamento são narrativas comuns de pessoas que decidem se aproximar de sua espiritualidade. E essas já são questões muito presentes na nossa vida normalmente, mas estão especialmente presentes nos últimos dois anos. A espiritualidade oferece conforto às pessoas adoecidas e muita gente tem encontrado em religiões diversas o conforto necessário para cicatrizar uma ferida emocional. 

Algumas pessoas vão falar abertamente do assunto, principalmente se já estiverem bem resolvidas com a questão. Agora, se essa aproximação religiosa/espiritual for um acontecimento mais recente na vida do seu paquera, seu processo de cura pode estar muito no começo. É preciso tempo para uma cura emocional verdadeira e talvez seu sofrimento ainda seja muito grande para que ele considere entrar em uma relação, tão cedo. 

Repare nos seus outros hábitos para descobrir se a espiritualidade está sendo uma muleta para suas dores emocionais ou uma manifestação sagrada de uma vida plena e saudável.

11. Ele não consegue transar com você

O nosso corpo físico não está separado do nosso emocional. Quando sofremos mentalmente, o nosso corpo também sente essa dor. Ela faz parte do nosso corpo. Nossa libido. Nosso tesão: é hormonal. E pessoas deprimidas às vezes não conseguem transar. A mulher não lubrifica, o homem não sustenta o estímulo. 

Se todas as vezes que vocês tentaram se relacionar, a transa não rolou direito, pode ser  um sinal de que a cabeça dele simplesmente não está boa para isso. Passei por essa situação algumas vezes durante o último ano. Ao invés de pensar que ele não estava interessado em mim o suficiente – o que claramente não era o caso – tentei ajudá-lo a escutar seu próprio corpo e trabalhar a nossa conexão emocional da melhor forma possível. Em algumas semanas voltamos a nos encontrar – ele havia iniciado terapia e seu inferno astral havia acabado. Resultado: encontrei um homem muito mais saudável na minha frente e tivemos uma noite incrível juntos.

O oposto também pode acontecer:

12. Ele só quer saber de sexo

Alguém que só quer saber de transar, sem conexão emocional alguma, costuma ser alguém adoecido. Esse é um sintoma de alguém que usa o sexo como mecanismo de fuga, da mesma forma que o homem que está entregue aos vícios das drogas, como o álcool e o tabaco. Normalmente são o mesmo homem, inclusive: esses vícios costumam andar juntos.

Se você perceber que o sexo se tornou um vício para uma pessoa, dê o fora antes que seja tarde demais: você não deve aceitar ser a droga de ninguém. Por melhor que seja seu desempenho na cama, não se doe para alguém doente que não quer melhorar e ainda usa outras pessoas como objeto para seu próprio prazer. O sexo sempre será ainda melhor com alguém saudável e disponível emocionalmente para você.

13. Ele te confessa que está sofrendo

 Isso pode surgir de formas muito naturais em uma conversa entre os dois. Ele fala que vai ao psiquiatra, ou menciona estar fazendo uso de algum remédio controlado. Esse é um sinal de que ele está sofrendo, mas cuidando da sua saúde mental e sendo honesto sobre o momento que está vivendo. Eu já precisei fazer tratamento psiquiátrico no passado e sempre fui honesta com meus companheiros sobre a situação. Pessoas adoecem, é normal. Elas devem aceitar o diagnóstico e seguir com o tratamento, quando decididas a melhorar. 

Talvez seja muito cedo para ele pensar em um relacionamento agora, mas se ele foi honesto sobre o que está vivendo, retribua a honestidade com uma conversa franca: ele irá te falar o quão disponível está naquele momento, diante das feridas que ainda precisam cicatrizar.

Conclusão

Pode ser difícil perceber se a pessoa por quem você está interessada se encontra num momento bom, emocionalmente, para se envolver com outra romanticamente. Devemos ficar atentos aos sinais: as pessoas precisam estar bem de saúde para amar com qualidade.

Em um cenário mundial tão caótico, estamos todos tentando nos curar de uma ferida coletiva. E ainda enfrentamos nossas próprias questões individuais, no meio desse furacão todo. 

Muitas pessoas ainda estão vivendo um momento de recolhimento afetivo. Não estão preparadas para sair em encontros, e precisamos respeitar o tempo de cada um. Se, por acaso, você está em um momento saudável para voltar a se relacionar, não espere encontrar pessoas no mesmo estágio que você. 

Portanto, saiba como identificar os sinais de um homem emocionalmente saudável e disponível a partir dos sinais que apresentei. E aprenda a lidar com alguém que está sofrendo, porque você vai encontrar algumas delas por aí. 

Jamais pense que é sua culpa ou seu trabalho “consertar” um homem quebrado. Mas é importante mostrarmos empatia e oferecermos suporte emocional, na medida dos nossos próprios limites pessoais. Como falei no início: complexo de salvador a gente trata na terapia. Para amarmos outra pessoa, precisamos antes de tudo amarmos e estarmos bem com nós mesmos.