Ritual definitivo para deixar de sofrer por amor em 8 passos

We sometimes include products we think are useful for our readers. If you buy through links on this page, we may earn a small commission. Read our affiliate disclosure.

 

Em 2021 meu coração foi partido algumas vezes: por homem, por mulher, por não-binário… Tive experiência com todos os gêneros e aprendi algumas coisas colando de volta os cacos do meu peito.

Eu gosto de pensar no processo de cura de um amor não correspondido como um ritual de mágica, então montei minha receita própria de feitiçaria para você cuidar do coração sempre que ele for partido.

Como superar a decepção amorosa em 8 passos?

Vou ser sincera: a última vez que eu me apaixonei e não fui correspondida doeu mais do que todas as anteriores. A diferença é que agora eu sou uma bruxa mais velha e minha magia ficou mais forte: em poucas semanas já havia superado a dor e frustração das expectativas geradas em cima dessa última decepção amorosa sem precedentes.

Para garantir o melhor resultado possível, se certifique que você já está cumprindo os seguintes requisitos antes de seguir com o ritual: 

Tenha a auto estima bem fortalecida

É muito fácil entrar numa espiral de pensamentos negativos quando estamos lidando com uma rejeição. E o amor não correspondido é sempre uma rejeição: você não despertou sentimentos em uma pessoa que te despertou vontades fortíssimas. 

Se sua auto estima for fraca, o processo de cura pode ser, de fato, um processo mais longo e demorado. Mesmo fortalecida, ela provavelmente ficará abalada: eu diria que é impossível não abalar. 

Mas não busque validação da mulher incrível que você é em outras pessoas: busque essa validação em si mesma. 

Você se acha uma mulher incrível? Interessante? É fundamental que você admire profundamente a mulher que você é, quando pára diante de um espelho. 

Se a auto estima estiver em falta, não será possível completar o ritual de cura.

Converse muito com seus amigos mais próximos

Conte toda sua vida para os amigos em que você confia. Essa prática tem uma dupla função no ritual: fortalecimento do seu clã e entendimento histórico dos fatos cotidianos.

Quando narramos em voz alta (ou escrevemos) aquilo que vivemos e como nos sentimos diante dos acontecimentos, colocamos nossa vida em perspectiva histórica. 

Eu chamo essa prática de “Tempo Sagrado da Fofoca”. É o compartilhamento do cotidiano absolutamente necessário para a reprodução da nossa força de trabalho, por promover a sensação de bem estar que precisamos para vivermos uma vida plena.

Falei difícil demais?

Cultive sua rede de afeto

O ponto anterior é basicamente sobre isso. Conversar com nossos amigos é uma forma de manter nossa rede de afeto bem estabelecida. E devemos contar essas coisas mais pessoais mesmo, sabe?

Todos os meus amigos sabem quando meu coração é partido por alguém. Eu relato para eles, em detalhes, como meu relacionamento com aquela sapatão local se desenrolou até terminar com meu coração estilhaçado no chão da casa. 

A partir dos meus relatos, eles me dão seus conselhos e também compartilham as experiências pessoais que já tiveram, mais semelhantes ou mais distintas ao que eu estou vivendo no momento. 

Através dessa troca, fortalecemos nossos laços de amizade e aprendemos as formas mais saudáveis de viver nossos romances. (Mas também serve para outros tipos de sofrimento, como problemas no trabalho ou com nossos familiares!)

Esteja cercada por outras mulheres

Em palavreado ritualístico: cerque-se de outras bruxas. Se a sua rede de afeto, os amigos com quem você estiver compartilhando seus relatos, for majoritariamente composto por homens héteros e brancos, infelizmente a força do seu poder para o ritual ficará comprometida. 

Nossa força é potencializada pela força daqueles à nossa volta: e a figura da bruxa é sempre mais potente quando feminina (em sentido amplo), LGBTQ e mãe. (Aqui vale todo tipo de entendimento materno: mãe de pet, mãe de planta e mãe de gente).

O importante é estar com seres femininos que entendem do trabalho de cuidado, o trabalho de reprodução da vida. Essas mulheres possuem muita sabedoria e também uma capacidade intuitiva que não devemos ignorar.

Escute os conselhos das suas amigas

Não adianta nada estar cercado de mulheres sábias se ignorarmos todos os conselhos que elas nos dão, certo? E, de fato, às vezes é mais fácil falar do que fazer. 

Esse foi um ponto que eu tive mais dificuldade no meu último ritual: todas as minhas melhores amigas (bruxas, poderosíssimas) me falavam para parar de insistir em um determinado relacionamento:

“Eu não gosto da forma como essa pessoa te trata”, elas falavam. Ou também “ela/ele é um boy lixo, saia dessa”.

Mas eu achava que elas não tinham informação suficiente para chegar a essa conclusão, afinal, só tinham os meus relatos… 

Muitas vezes podemos estar narrando fatos de forma injustamente enviesada, mas quando temos mulheres especiais à nossa volta, não devemos relevar a intuição delas tão facilmente.

Uma vez cumprido esses requisitos, o seu ritual definitivo para parar de sofrer por amor em 8 passos pode ser realizado com garantia de sucesso! Mas é preciso seguir à risca, ok?

Os 8 passos definitivos para superar um coração partido

Realize todos os passos abaixo diariamente por 1 semana. Depois desse período você já se sentirá muito fortalecida e a maior parte do sofrimento terá desaparecido. Ainda assim, é fundamental seguir com o ritual de reforço, 1 vez por semana, pelas três semanas seguintes, passando por todas as fases da lua.

1. Comece seu dia com 10 minutinhos de choro e contemplação do horizonte

Incorpore isso da forma que puder no seu ritual matinal: enquanto toma seu café, no momento da meditação… Se tiver uma rede para se balançar com a vista para janela ou na varanda é ainda melhor.

Não espero que você chore por 10 minutos seguidos, mas é importante que a frustração e a dor que você está sentindo extravase também através das lágrimas. Se você for uma dessas pessoas que não consegue chorar com facilidade, mesmo diante de um sofrimento amoroso, você não deve estar tão conectado com seu emocional como deveria… E isso impacta a eficiência do ritual: uma bruxa forte é sensível e chora quando processa emoções fortes.

Esse passo é importante justamente para que você processe suas emoções. Olhar para o horizonte ajuda no processo de acessarmos os sonhos, projeções e expectativas que criamos quando nos apaixonamos por alguém: é importante entender tudo o que você imaginou, esperou ou desejou viver em um romance, para depois aceitar que essas coisas não se realizarão.

2. Encontre uma forma de meditar que funcione para você

Eu entendo meditar de forma bem ampla: pode ser um cigarro que você goste de fumar pela manhã em silêncio meditativo, uma sessão de alongamento ouvindo sua música favorita, uma oração que você gosta de dirigir aos seus orixás… 

Esse é um momento onde você, após ter chorado e lembrado das expectativas frustradas, agora irá esvaziar a sua mente e se voltar para dentro de si, conectando-se com a sua mente e o seu corpo para entender como os sentimentos intensos que você está sentindo estão te afetando.

Acalme sua respiração, esvazie a mente dessa paixão e busque se encher com a inspiração que vem de dentro de você. (Recomendo também realizar esse passo de frente a um espelho, apreciando sua própria imagem em um momento de autocuidado e apreciação pessoal).

3. Na sequência, escreva pelo menos 1 página de fluxo de pensamento

É importante registrar por escrito o progresso da sua mente após esses dois momentos. Não subestime esse passo. Se você não tem o hábito da escrita, se force. E escreva à mão!

A partir da inspiração promovida pelos passos anteriores, apenas registre, sem planejar muito, o que você está sentindo e pensando. Caso você seja uma pessoa criativa, como eu, esse é um momento que você pode usar para também escrever uma prosa ou poesia inspirada no que estiver sentindo, caso tenha mais facilidade (o importante é registrar com palavras o resultado diário).

4. Incorpore 15 minutos de fofoca com sua melhor amiga na ordem que funcionar melhor para você

No primeiro dia do ritual, acho importante começar com os 15 minutos de fofoca diária antes mesmo de começar a contemplação do horizonte. Pode ser por ligação, mas também ajuda pedir abrigo na casa da sua melhor amiga por 1 dia ou 1 fim de semana: é bom termos apoio e nos sentirmos amparados.

É importante que seus amigos e sua rede de afetos em geral saibam que você está iniciando esse processo de cura e se coloquem mais disponíveis para você nessa primeira semana que será mais intensa. Às vezes vale a pena até pedir abrigo para semana inteira, aí recomendo os 15 minutos de fofoca sempre ao final do dia, comentando o progresso do ritual.

5. Tenha um gato ou um cachorro por perto (ou os dois) para dar e receber carinho

Ficar de conchinha com minha vira-lata caramelo espanta qualquer tristeza. Mas qualquer momento de chameguinho com um animal doméstico contribui muito para suporte e apoio emocional. 

Caso você não tenha nenhum animal, acione sua rede de afeto (que de preferência inclui muitas mães de pet, como explicado no início do artigo) para passar um tempo com os animais do seu clã (e com seus amigos!)

Não existe cura individual, o processo de cura é sempre coletivo e envolve todas as pessoas da nossa rede, por isso falei tanto no início do texto sobre como é fundamental cumprir certos requisitos.

Nessa última vez que tive meu coração partido – e que foi a mais difícil de todas – eu tive muito apoio: comuniquei todo meu clã da dificuldade que estava enfrentando e pedi o apoio necessário: passei  5 dias na casa de um casal de amigos que, além de dois gatos, têm um bebê de 1 ano e meio.

No quarto dia, acordei com um beijinho do meu afilhado e uma flor que ele havia pegado do quintal especialmente para mim. Não sei como explicar o quanto esse gesto diminuiu o sofrimento emocional que eu sentia durante aquela primeira semana…

Praticamente me curou antes mesmo de completar a semana de feitiçaria intensa: animais e crianças fortalecem muito o processo mágico, quanto mais puder se cercar deles nessa primeira semana, mais eficiente será o processo!

6. Corte o cabelo

Esse passo é bem simbólico: recomendo fazer ao final do primeiro dia depois que iniciar o ritual ou no dia imediatamente anterior a todo esse processo. Não acho tão legal deixar para fazer apenas ao final da semana, porque a mudança do visual afirma um comprometimento com o objetivo que assumimos ao escolher acabar com esse sofrimento.

Ao vermos nosso reflexo ao longo da semana, somos lembrados do nosso comprometimento, sabe?

Não precisa mudar completamente de visual, pode cortar apenas a franja ou até mesmo mudar algo na coloração: fazer uma mecha, luzes, etc… (Mas quanto maior a transformação, mais forte o impacto)

7. Dedique parte do seu tempo a uma construção política coletiva

Esse passo é importante para que a gente tenha um momento de afastamento dos nossos dramas pessoais e pense mais no coletivo, dando um sentido mais concreto para a nossa existência na Terra. Se dedique, da forma que puder, ao estudo de causas políticas que te interessem e busque formas de se organizar (caso ainda não esteja organizada) e de cumprir tarefas da militância que tirem o seu foco do drama emocional. 

Caso você nunca tenha militado num movimento social no antes, dedique 1 hora do seu dia para assistir algumas formações disponíveis no Youtube, como o brilhante curso da professora Marina Gouvêa:

 

E, se você já for uma pessoa bem formada politicamente, tire parte do seu dia para colocar a mão na massa e servir a um interesse maior: vá a protestos, mutirões, reuniões, etc…

Por fim:

8. Expresse sua dor artisticamente

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Compartilhado por CHANIZ (@umaparaiba)

 

Eu recomendo, especificamente, que você faça uma música sobre essa experiência vivida, como fiz acima. Eu sempre fui uma artista das letras e do audiovisual e lidei com todas as decepções amorosas anteriores escrevendo contos, poesias, criando roteiros e peças audiovisuais das mais diversas… 

No início desse ano eu resolvi me dar o desafio de finalizar o processo de cura a partir da composição e produção de uma música e foi uma experiência verdadeiramente transformadora, que acredito que todo mundo deveria experimentar pelo menos uma vez na vida.

Não se enganem: eu não canto, não toco instrumento algum, não tenho a menor noção básica de teoria musical… Mas eu tinha uma ideia geral de como eu gostaria que a música ficasse e acionei minha rede de apoio (composta por diversos artistas) e o trabalho profissional de produtores musicais para me ajudar na tarefa. Estou documentando todo o processo de criação dessa música nas minhas redes sociais (ela ainda não está pronta) para mostrar como qualquer pessoa pode criar uma música para lidar com um coração partido (e como todo mundo deveria fazer isso).

Mas, caso essa possibilidade esteja muito distante da sua realidade, busque a forma artística de expressar sua dor que faça mais sentido. Desenhos, pinturas, tirinhas, frases soltas, piadas… Contar sua história com menos drama e mais senso de humor é mais recomendado! 

Ver o resultado da sua dor materializado numa criação artística diante dos seus olhos e disponível para ser acessado por outras pessoas, é definitivamente o passo mais poderoso de todo esse ritual: a arte salva todos nós, coletivamente. Crie arte. Seja artista.

Tenho certeza que se cumprir todos esses passos, de forma mais intensa durante a semana inicial e com reforços semanais até que a lua complete todas as suas fases, já estará pronta para se apaixonar novamente e viver tudo de novo! 

Jamais se feche para o amor, a paixão nos coloca em movimento.